Departamento de Geografia - Universidade de São Paulo - 9 a 12 de novembro de 2009

Eixos temáticos

O II ENHPG se estruturará em conformidade aos seguintes eixos:

a) Instituições do Saber Geográfico: Procurando dar conta das investigações sobre a discussão em geografia nas várias comunidades científicas, em diferentes períodos históricos, isto é, antes e depois da institucionalização da disciplina[1], este eixo abrange, assim, tanto análises de produção do conhecimento quanto da comunidade dos geógrafos.

b) Geografia Histórica e História Territorial: Eixo referente às pesquisas sobre fenômenos geográficos em diferentes conjunturas históricas e às questões relativas à formação territorial, no tocante ao próprio processo material dessa construção, bem como aos seus debates ideológicos. Deve-se entender que esse debate ganha substância conforme as respectivas interpretações dos autores historicamente contemporâneos aos eventos pesquisados, implicando um necessário debate sobre o pensamento geográfico.

c) História da Disciplina Escolar: Levando em conta análises sobre as condições do ensino, formação docente e produções de materiais didáticos no universo da educação básica e superior, o eixo destaca o quanto essa linha de pesquisa é responsável por reinterpretações sobre o papel da geografia escolar na formação dos cidadãos, de um modo geral, e na consolidação da geografia como disciplina acadêmica. Compreende ainda, uma ligação essencial entre aqueles que produziam material escolar (antes do período institucional) e sua auto-indentificação enquanto profissionais da área, inclusive, socialmente reconhecidos como tal.

d) Historiografia do Pensamento Geográfico: Eixo dedicado a pesquisas direcionadas às diferentes metodologias no fazer da história do pensamento, em diferentes períodos, e na história da ciência, abrangendo também análises qualitativas e temáticas de produções de encontros profissionais. Lembremos que há uma ampla diversidade de abordagens metodológicas, desde as teses internalistas e externalistas à sociologia da ciência.

e) Epistemologia e Pensamento Geográfico: Este eixo se destina às discussões acerca da história da metodologia da geografia. Ou seja, como os pesquisadores discutiram a episteme, historicamente constituída dentro do âmbito da geografia. Um dos maiores desafios e também uma das maiores contribuições foi o direcionamento dessa linha de pesquisa à exploração das adequações do pensamento geográfico às demandas de cada período histórico da humanidade.

f) Pensamento Social Brasileiro e Geografia: Os investigadores nesse ramo de pesquisa vão se debruçar sobre as características geográficas presentes nos debates de grandes pensadores sociais brasileiros. Assim, se busca uma interpretação dos aspectos geográficos de pensadores que tentaram solucionar e refletir sobre os problemas da sociedade brasileira antes e após a institucionalização dos saberes científicos, cabendo, nesse sentido, pesquisas referentes às trajetórias institucionais de diversos “personagens” da geografia.

g) Representações acerca do Saber Geográfico: O último eixo do encontro se dedicará às representações geográficas durante a história, isto é, a pesquisas relativas a aspectos materiais e simbólicos sobre o território. Esse campo versará sobre as representações acerca dos lugares e suas conseqüências sociais, políticas, culturais e econômicas. Esse debate sobre as representações remete diretamente aos processos de colonização e às repercussões que as imagens geográficas – histórica e culturalmente construídas – causam nas relações sociais.


[1] Como se sabe, fato que remonta à década de 1930.

 

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: